Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Cabelo

Shutterstock

FRANJA: ESCOLHA O ESTILO QUE COMBINA COM O SEU ROSTO

Lateral, repicada, tradicional, desconectada... Não sabe em qual formato apostar? Confira as nossas dicas e se joga na franjinha!

Tem coisa que nunca sai de moda, não é mesmo? Podem passar anos e anos que sempre cai bem. Assim é com a franja, que não perde espaço no universo da moda e da beleza. Os vários estilos vão e voltam, mas estão sempre aparecendo nas cabeças das celebridades e de homens e mulheres que buscam um visual diferente.

Peraí, homens? Sim! Eles também se renderam aos encantos das franjas, principalmente as longas, que estão em alta em alguns cortes.

Mas por que será que a franja é tão bem-vista por tanta gente? Simples! Ela tem fama de trazer um ar jovial, além de se desdobrar em diversas opções. Ou seja, ideal pra quem quer rejuvenescer e dar aquele ar moderno à aparência. Por isso, é muito comum alguém aparecer com franja no trabalho após um feriado prolongado, na volta das férias da faculdade ou até mesmo após superar uma fase difícil na vida. É como se ela expressasse aquela sensação de “Mudei”, “Sou outra pessoa”, “Nova fase”.

E o melhor é que funciona mesmo! Não faltam elogios e comentários para quem resolve aderir à onda da franjinha. Portanto, todo profissional precisa estar super por dentro das tendências e também dos modelos tradicionais de franja, sempre pronto para sugerir a melhor opção aos clientes. Aí vai uma ajudinha com os tipos de franja mais pedidos no momento...

Franja tradicional

É o formato mais comum e um dos mais usados. Cortada em camadas densas e compactas, na altura da sobrancelha, ela tem uma aparência reta. Esse estilo é ideal para quem não pretende ousar muito, mas não abre mão de uma boa mudança. Dica: é perfeita para rostos em formato oval ou triangular.

franja tradicional

Franja lateral

É aquela cortada em camadas que se iniciam na altura dos olhos e terminam na ponta do nariz, deixando bastante volume na lateral. Ideal para quem quer destacar o olhar e dar aquele ar moderno ao rosto. Indicado às clientes que desejam um aspecto um pouco mais volumoso no cabelo. Dica: funciona muito bem em rosto quadrado.

franja lateral 

 

Franja repicada

Nesse tipo de franja, os fios são repicados de dentro para fora, sempre abaixo da sobrancelha. As laterais ficam um pouco mais compridas, por isso é perfeita com penteados presos, como coques e rabos de cavalo. Dica: vai bem em quase todos os formatos de rosto, mas não é indicado aos mais arredondados.

franja repicadaa

 

Franja desconectada

É aquele tipo mais curtinho, acima da sobrancelha. Os fios são desfiados deixando a franja lateral, porém cobrindo toda a testa. A aparência desconectada deixa o visual mais fashion e atraente. Dica: combina com quase todos os tipos de rostos, mas deve ser evitada nos redondos.

franja desconectada

 

Gostou das opções? Então, você também vai gostar de saber que tem muito mais dicas sobre cortes, penteados e tendências de cabelos no curso de Cabeleireiro Profissional Academy Hair do Instituto Embelleze. 

Tags

franja, penteado, tendência

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Depilação na virilha e axilas: sem manchas ou pelos encravados
Axilas e virilha têm várias coisas em comum. A primeira delas é a sensibilidade, por causa do roçar de pele contra pele e ainda numa região abafada e privada de luz. Outra semelhança está na umidade local, onde as bactérias crescem com facilidade. Há também a tendência de escurecimento dessas superfícies, especialmente após a depilação. E isso pode afetar qualquer mulher. Entre os motivos para o surgimento de manchas está o atrito. O escurecimento se desenvolve como uma resposta inflamatória, que estimula a alta produção de melanina (o pigmento que dá cor à pele), formando assim as manchas. O problema tende a surgir especialmente em dermes morenas ou negras, ou que já sofreram alguma alergia na região. Mas a depilação na virilha e axilas também pode ser um fator determinante para o escurecimento, sabia? Ainda mais quando não é realizada corretamente: a manipulação errada da cera, por exemplo, pode inflamar os folículos pilosos, que acabam causando uma produção maior de melanina na área. A temperatura muito quente da cera também pode queimar a pele, estimulando a melanina – o efeito é chamado de hipercromia pós-inflamatória. Depilação que não mancha Os pelos das axilas e da virilha são fortes e, para retirá-los por completo, uma boa opção é a depilação com cera, que os arranca pela raiz, retardando o seu crescimento (pode levar até 20 dias). A lâmina apenas corta o fio superficialmente e logo ele cresce, às vezes, de um dia para o outro. Além disso, pode machucar e inflamar a pele, favorecendo o aparecimento de mancha escura. Menos agressivo, o creme depilatório também é uma alternativa, porém, tira o pelo na superfície. Em termos de eficiência, a cera propicia uma pele lisinha por mais tempo. Mas alguns cuidados devem ser tomados com a depilação na virilha e axilas para evitar um resultado ruim: Em primeiro lugar, antes de usar a cera quente, experimente-a no pulso, para ver se a temperatura não está alta demais. Jamais sopre o produto com a boca, pois há a contaminação por bactérias. Deixe amornar naturalmente. A camada de cera utilizada na axila ou na virilha não pode ser muito fina, caso contrário, ela se quebra e dificulta a sua retirada. Aplique a cera, no máximo, duas vezes no mesmo local. No caso da axila, é preciso aplicar e retirar a cera por partes, dividindo a região ao meio. É que na metade inferior os pelos nascem para baixo e na metade superior, crescem para cima. Os fios precisam ser arrancados no sentido contrário do crescimento. Depois de depilar, aplique um óleo removedor de cera com um algodão e, se necessário, faça um acabamento com a pinça. Finalize com uma limpeza com uma loção antisséptica para afastar bactérias. Acalmar a pele após a depilação com um gel cicatrizante ajuda a evitar processos inflamatórios e o escurecimento da pele. Depois de depilar (com qualquer método) não exponha a pele ao sol. O ideal é aguardar, pelo menos, um dia. Em contato com a radiação solar, proteja-se com um filtro FPS 30. Nas axilas, evite o uso de desodorante nas primeiras 24 horas pós-depilação. É possível que ocorram irritações e ardência e manchas. Para combater o fechamento dos poros na virilha, não use roupas apertadas. O atrito com a pele ativa o mecanismo de defesa natural da derme, fazendo-a engrossar e escurecer. Além disso, o uso constante de peças justas, principalmente no verão, agrava esse problema e ainda facilita a proliferação de fungos e bactérias, que causam coceira e descamação. Invista em roupas leves e soltinhas e calcinhas de algodão.   Para o pelo não encravar Sim, a depilação na virilha e axilas com cera pode encravar os pelos. É que o método não deixa de ser um processo traumático para a pele e o folículo piloso sofre vários processos inflamatórios. Muitas vezes, durante o processo de crescimento, alguns fios não conseguem romper a estreita passagem do poro e acabam nascendo dentro da pele (encravando). O organismo entende que o pelo é um corpo estranho e então começa a englobá-lo para isolá-lo. Resultado: a região inflama, fica dolorida e vermelha. Essa inflamação só melhora com a retirada do pelo, o que deve ser feito sob a supervisão de um profissional. Para evitar o pelo encravado: Depois da depilação, não use talco sob o risco de obstruir os poros ou coloque roupas que abafem a região. Também não passe óleos ou hidratantes nas primeiras 24 horas. A cada dez dias, faça uma esfoliação na pele com cosmético específico ou com a mistura de açúcar e mel para afinar a superfície e facilitar a saída do pelo. Um toque sobre clareamento As manchas escuras podem ser eliminadas com tratamentos clareadores recomendados por dermatologistas. Soluções ácidas são as primeiras opções contra o problema, mas dependendo do grau de hiperpigmentação e do tempo da mancha outros métodos podem ser indicados, como o uso de laser. Tanto o ácido quanto o laser têm o objetivo de remover a camada superficial da pele e estimular a sua renovação, dando lugar a uma cútis mais clara, viçosa e macia. A diferença é que o laser consegue atingir camadas mais profundas da epiderme. Que tal aprimorar os seus conhecimentos sobre depilação? No curso do Instituto Embelleze você aprende a depilar com segurança e atendendo às exigências da fiscalização sanitária. O conhecimento aprimorado passa por assuntos específicos, como: fisioanatomia da pele e dos pelos, equipamentos e produtos, ambiente de trabalho, produtos cosméticos, procedimentos de epilação, ética profissional e, ainda, como conquistar os primeiros clientes. O profissional depilador formado pelo Instituto Embelleze é capaz de aplicar diferentes técnicas de depilação e torna-se apto a oferecer ao cliente um serviço de qualidade, seguro e ético.
> Leia mais
SAÚDE DAS UNHAS
É verdade que no salão a gente gosta de bater papo e de relaxar para se afastar das preocupações. Mas prestar o mínino de atenção em algumas coisas, dar aquela geral no ambiente (especialmente se é sua primeira vez) antes de se sentar na cadeira, é essencial para não colocar a sua saúde em risco. Repare nestes cuidados ao fazer as unhas na manicure:  O profissional utiliza luvas? E máscara? O alicate está embalado individualmente e armazenado em local exclusivo, com controle da data de validade da esterilização? Você recebe um kit individual de lixas e palitos? Consegue ver uma autoclave no ambiente? As toalhas são trocadas a cada novo atendimento? Esses itens são obrigatórios num estabelecimento, pois são a garantia de que a saúde do cliente não será colocada em risco.   Questão de saúde Uma pesquisa especializada, da enfermeira Andréa Schunck, mostrou que, em São Paulo, uma em cada 10 manicures tinham hepatite. E sabe qual é uma das principais razões? A maioria não sabe esterilizar corretamente os instrumentos de trabalho, não utilizam luvas, desconhecem os procedimentos de higiene e as instruções da ANVISA. Boa parte desse problema se deve à carência de profissionais capacitados. Muitas manicures ainda não possuem um curso de formação profissional. Aprenderam a esmaltar e cortar cutícula sozinhas, sem saber que para ser manicure é preciso ter conhecimento nas áreas de microbiologia, biossegurança, equipamentos de proteção individual, fisioanatomia da pele e das unhas. Para evitar a contaminação de doenças infectocontagiosas, tanto a manicure quanto o cliente devem estar atentos aos cuidados de biossegurança. “Fungos, bactérias e vírus patogênicos são responsáveis por diversas doenças que podem ser transmitidas em um salão de beleza, quando medidas de biossegurança não são seguidas à risca. “Cumprir o que a ANVISA determina, tornou-se uma obrigação para todas as manicures”, afirma a gerente educacional do Instituto Embelleze, Marília Saveri. “O salão de beleza tem a obrigação de cobrar que as carteiras de vacinação de seus profissionais estejam em dia e de cobrar a utilização dos equipamentos de proteção individual (EPIs), como luvas, máscaras e jalecos. A esterilização dos instrumentos e o descarte de lixo devem seguir os protocolos estabelecidos”, ressalta Marília. Mais do que proporcionar um bom atendimento ao cliente, com simpatia e cordialidade, mais do que conhecer as técnicas de cuticulagem e esmaltação, uma manicure profissional deve zelar pela integridade, pela segurança e pela saúde.   Veja também como manter as unhas bonitas e fortes!Conheça o curso de Manicure e Pedicure Profissional ou visite uma Unidade Embelleze mais próxima de você.  
> Leia mais
Copyright © 2021 · Todos Direitos Reservados