Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Experts

Embelleze: 50 anos acreditando no poder de transformação da beleza feminina

Há séculos as mulheres expressam sua força e voz na sociedade por meio da beleza e da moda, criando tendências. Conectada com esse DNA feminino, nasce Embelleze, no Dia Internacional da Mulher, há 50 anos, com a paixão de transformar vidas

Fundada no dia 8 de março de 1969, a Embelleze é fruto do conhecimento de que somente será possível construir um mundo melhor através do olhar feminino. E há 50 anos ela ajuda mulheres a revelar sua beleza e transformar vidas. O idealizador, Itamar Serpa Fernandes, brasileiro, deu seus primeiros passos rumo ao universo da beauté depois de trabalhar numa empresa como químico responsável. Com vontade de fazer a diferença, ele se dedica a estudos e pesquisas e desenvolve uma fórmula revolucionária para alisar o cabelo — o Henê —, um sucesso que deu origem à marca Embelleze e perdura até hoje.

Acreditando que por meio do aprendizado e do conhecimento é possível alcançar nossos sonhos, Itamar Serpa também criou o Instituto Embelleze, em 1998, maior escola de beleza da América Latina com mais de 350 franquias por todo o Brasil e mais de 2 milhões de alunos capacitados em diversos ramos da estética: cabelo, maquiagem, design de sobrancelha, depilação, barbearia, manicure e pedicure...

Confira na linha do tempo a seguir o que a trajetória brilhante da Embelleze e seus produtos lançados têm a ver com o comportamento feminino das últimas cinco décadas!

1969 – Cabelo liso é desejo

the supremes
The Supremes, com Diana Ross ao centro

A saga pelo cabelo liso começa bem antes dos anos 60, mais precisamente em 1930. Porém, as mulheres da época não contavam com produtos químicos para alisar — elas tinham que fazer de forma mecânica, usando um ferro aquecido em fogo. Somente em 1950 surgem as substâncias químicas e o primeiro cosmético comercializado nos Estados Unidos é à base de soda cáustica. A novidade chega ao Brasil só final da década. O boom do alisamento aconteceu mesmo nos anos 60. As responsáveis foram as mulheres com cabelos afro e crespos, imbuídas pelo desejo de entrar no padrão de beleza ideal, ou seja, cabelo liso. As influenciadoras da época eram as integrantes da banda The Supremes, como Diana Ross.  Em 1969, no Brasil, a Embelleze atende ao sonho das mulheres com o lançamento do Henê, um produto que alisa e tinge.

henê pelúcia

1970 – Black power

zendaya coleman
Zendaya Coleman num revival do black power

Tempo da expressão máxima da liberdade, a geração paz e amor não quer se prender a padrões e coloca o cabelo natural, por vezes despenteado, na moda. Um exemplo? A icônica Janes Joplin. A versão mais fashion dessa cabeleira vem com a atriz norte-americana Farrah Fawcett, do seriado As Panteras: longo cortado em camadas. Mas o movimento hippie também põe o black power em cena, como usava o grupo Jackson 5. Para cuidar dos longos cabelos (visual adotado tanto por mulheres quanto por homens, que lutavam por igualdade de direitos), só muito creme hidratante, como o Creme Mocotó, lançado pela Embelleze em 1972.

janis joplinfarrah fawcett
Janis Joplin e Farrah Fawcett

 

 

1980 – Cacheado ou relaxado

 Madonna
Madonna

No início dos 80 o cabelo com volume e encaracolado ainda ditava moda. A cantora Madonna era a perfeita representante do look, que tinha uma certa conotação de rebeldia. Foi quando voltou com força a onda da permanente para cachear as lisas. Por outro lado, sob a influência do culto ao corpo e da estética perfeita comandada pelas academias de ginástica, começam a aparecer técnicas de alisamento dos fios. Produtos menos agressivos, que propunham um relaxamento de ondas, fazem sucesso absurdo. Em 1984, a Embelleze inova com a marca Hairlife, com itens para alisar ou relaxar.

hairlife

 

1990 – Liso, colorido, cheio de estilo

naomi campbell
Naomi Campbell

A era das academias traz para os anos 90 uma busca desenfreada pelo padrão de beleza ideal. As supermodelos da época — Cindy Crawford, Claudia Schiffer, Naomi Campbell, Linda Evangelista e Kate Moss —, todas magras, belas e lisas, despertam nas mulheres o desejo de serem iguais. A febre do cabelo chapado toma conta até das famosas, como a apresentadora Fátima Bernardes e a atriz Malu Mader, que se rendem ao famoso alisamento japonês da época. Sem dúvida, uma legião de mulheres reais as seguiu! Porém, a substância tioglicolato de amônio, usada no processo, era muito agressiva para a saúde dos fios, além de deixar um resultado artificial. Para combater os danos, Embelleze inova e traz para o mercado a linha Novex, com cremes de tratamento à base de frutas. E, em 1992, cria o primeiro alisamento brasileiro à base de guanidina, o Amacihair. Ao contrário do tioglicolato, que desestrutura a fibra capilar podendo tanto alisar quanto enrolar os fios, a guanidina alinha a fibra e reduz o volume, proporcionando apenas o seu relaxamento — com um efeito mais natural.

Linda Evangelista
Linda Evangelista

A década de 1990 ainda é marcada por mulheres que estão em busca de aceitação e, para isso, escolhem passar por transformações que valorizem a beleza e elevem a autoestima. Para alcançar a perfeição, além de modificar a estrutura do cabelo, as mulheres também passam a mudar a cor dos fios. As tinturas não são mais vistas apenas como artifício para cobrir brancos, mas como acessório de moda. A marca Embelleze, sempre com um olhar feminino, aumenta o seu portfólio de cuidados com o cabelo e lança o segmento de coloração com Natucor e Maxton.

No final dos anos 90, Embelleze encoraja a mulher em seu processo de renovação, mostrando que é possível ficar ainda melhor, com participações em quadros de transformação de visual, como no Programa da Xuxa e no inesquecível Dia de Princesa, de Netinho de Paula.

produtos embelleze

 

 

1998 – Pura inspiração

Instituto Embelleze
Curso de Cabeleireiro do Instituto Embelleze

Para a Embelleze, a transformação feminina poderia ir além da renovação da própria beleza. Então, em 1998, a empresa cria um modelo educacional de formação de profissionais capacitados na arte de embelezar: o Instituto Embelleze.  Assim, as mulheres também poderiam provocar um processo de transformação na vida dos outros. O projeto deu tão certo que ao longo de sua existência já formou mais de 2 milhões de alunos, é sucesso de franquias com mais de 350 no Brasil e duas no exterior (Equador e Flórida).

A criação do Instituto Embelleze para a época foi de extrema importância, especialmente para as mulheres, pois na década de 90 o mercado de trabalho brasileiro passou por reestruturações para se tornar mais moderno e racional e, com isso, o trabalho assalariado perde espaço para atividades terceirizadas. A mulher se encontra num cenário informal e tem na capacitação profissional uma nova chance de se firmar até como autônoma.

 

2000 – Volume sob controle

jennifer aniston
Jennifer Aniston apostou na progressiva

A essa altura a presença da mulher no mercado de trabalho já está consolidada e por causa do ritmo de vida acelerado, a ala feminina procura produtos cada vez mais eficazes e práticos. A praticidade do cabelo liso, sem volume ou rebeldia, impera e, no início de 2000, as mulheres encontram na escova progressiva a novidade que faltava para ter cabelos lisos e brilhantes por mais tempo (a atriz Jennifer Aniston apostou). No entanto, feita com formol, um ativo que causa diversos danos à saúde, a progressiva começou a dar lugar a alisamentos mais light. Em 2002, Embelleze lança Misuke, uma escova progressiva sem formol. No mesmo ano, também inicia a linha Novex (chocolate) baseada em food therapy, ou seja, trabalha com os benefícios dos alimentos para a beleza, um conceito que ganha força nesse período.  

Misukenovex chocolate

 

2012 – Cabeleireiros em alta

 salão de cabeleireiro

Entre 2008 e 2011 o mercado de beleza cresce consideravelmente no Brasil. O motivo é a boa onda econômica. Com a economia acelerada aumentam os gastos com cabeleireiro e isso explica o boom no número de salões que foram abertos formalmente ou em domicílio. Para atender aos profissionais exigentes é lançada a marca Embelleze Salon, com produtos profissionais de alto desempenho.

embelleze salon

 

 

2014 – Resgate da beleza natural

zendaya coleman
Zendaya Coleman 

Por volta de 2010 começa um movimento de aceitação da beleza natural, sobretudo das mulheres com cabelo afro, que passam a se unir na decisão de parar de alisar os fios. A redescoberta das madeixas encaracoladas acontece com a transição capilar, um período em que a mulher deixa o cabelo natural crescer da raiz até que atinja um bom comprimento para o big chop —  o grande corte que tira toda a ponta lisa. Para ajudar quem decidiu voltar às origens (nem todas as mulheres aderiram, é verdade), a Embelleze lança uma família de produtos para cacheadas: Novex Meus Cachos.

novex meus cachosnovex meus cachosnovex meus cachos

Nas passarelas do mundo da moda, a quebra dos padrões de beleza e aceitação da própria natureza também é valorizada. O marco desse movimento é a modelo canadense Chantelle Brown-Young, mais conhecida como Winnie Harlow, portadora de vitiligo, uma doença cutânea. Descoberta no Instagram em 2014 por uma top model, ela participou do programa America’s Next Top Model e já desfilou para grandes grifes, como Dior.

winnie harlowoprah winfrey
Winnie Harlow e Oprah Winfrey: beleza natural

 

 

2019 – Mulheres influenciadoras

 influenciadoras
Mulheres reais e influenciadoras de beleza: Nanda Chaves, Andressa Ganacin e Ju Romano

Em 50 anos de existência, a Embelleze nunca deixou de estudar o mercado para entender o que as mulheres querem e precisam para ficarem mais bonitas e se sentirem mais felizes. A valorização da diversidade da beleza da brasileira por seus produtos é à prova do tempo!

Tags

Embelleze, Instituto Embelleze, beleza, dia da mulher

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

QUE TAL ABRIR UMA BARBEARIA MODERNA?
As barbearias quase se perderam no tempo... Mas, graças aos olhares atentos de alguns empreendedores, hoje elas ressurgem em grande estilo. Para atender a um público cada vez mais exigente com a própria beleza, elas se recriaram no estilo e no atendimento. Além do tradicional serviço de corte e barba, hoje elas já oferecem hidratação, relaxamento, tintura, manicure, pedicure, massagem e até uma boa cerveja. Sem falar no ambiente, que faz o cliente se sentir numa barbearia top dos anos 1950. Não é para menos todo esse investimento no diferencial. De acordo com uma pesquisa do Google Lab (2018), feita com 700 homens brasileiros entre 15 e 44 anos, eles estão mais vaidosos do que nunca. Dos entrevistados, 93% disseram que cuidar da aparência é importante e, 90%, usam produtos de beleza no dia a dia.  Para uma barbearia moderna dar certo, ela precisa ter um profissional capacitado e preparado para entender o melhor tipo de barba para o tipo físico do cliente, quais são os cortes de cabelo tendência e como sugerir os serviços essenciais para criar fidelização. Além de vaidoso, o homem atual também quer inovar o visual, ditar tendência no universo da moda e se sentir bem, confiante. Passado presente O corte de cabelo clássico ou a barba aparada não são os únicos serviços que sustentam as barbearias modernas. Quem está pensando em investir na carreira de barbeiro profissional ou no negócio, precisa ficar ligado nas tendências e no comportamento do homem dos anos 2000. Lembra do metrossexual do final da década de 90? Era aquele cara que andava com cabelo arrepiado e barba por fazer, parecendo desleixo, mas na verdade era um desarrumado proposital que esbanjava puro charme. Agora, além do metro, existe o homem roots, denominação para o cara "raiz", de visual mais rústico, que gosta de usar barba longa, chamada lenhador. O público das novas barbearias, em sua grande maioria, é jovem e não conheceu como eram as antigas barbearias. Porém, o que justamente cativa essa clientela é se sentir bem tratada, fazendo parte de um ritual diferenciado que, na verdade, veio dos antigos estabelecimentos. Como a clássica toalha quente no rosto, que foi e deve continuar sendo preservada pelas barbearias modernas. Um bom profissional deve ter noção de tudo isso, como combinar o passado e o presente para garantir o sucesso. Enfim, há muito o que aprender e você não deve se descuidar da capacitação. O Instituto Embelleze já formou mais de 1 milhão de alunos e, no curso de barbeiro profissional, ensina não apenas as técnicas da profissão, mas também as informações sobre o mercado, excelência em atendimento ao cliente e como montar sua própria barbearia. O aluno desenvolve as competências com excelência no atendimento de cortes masculinos, modelagem de barba e aparo de pelos faciais, designer de cortes e barba, aprende os métodos de coloração, tratamentos e as mais variadas técnicas de transformação capilar masculina de alisamento e relaxamento. Visuais que estão fazendo a cabeça deles Só para ter uma ideia do que é moderno hoje para a ala masculina, conheça dois cortes que viraram febre e fazem parte da bagagem do barbeiro que tem um novo olhar para o mercado. Fauxhawk Estilo que simula um moicano, que pode ser tímido ou ousado, e se aplica a diversos tipos de cabelo, lisos, ondulados, crespos ou cacheados. Nesse modelo de corte, a lateral deve ser mais baixa e penteada para trás, mas não é preciso ser raspada. No topo da cabeça, há um volume maior de cabelo com fios levantados e bem fixados ao centro. O corte pode ter uma aparência mais “arrumadinha” ou despojada, de acordo com o estilo de cada cliente. Quiffed Back Modelo mais clássico para quem prefere manter a cabeleira longa. Usado por jovens, em uma versão mais moderna, e também por homens mais maduros. Para compor o corte, é preciso um topete generoso no topo da cabeça e laterais bem aparadas. Normalmente, é modelado para um dos lados ou para cima, com um pouco de brilho para valorizar as madeixas. O que também tem aparecido muito nas cabeças masculinas são as mechas de diferentes tonalidades: loiras, platinadas e até coloridas. Nesse ponto, a principal vantagem da tintura para homens é que fica muito mais fácil inovar nas cores, já que os cabelos costumam ser cortados frequentemente, eliminando, quase que completamente, a cor anterior. Entre as principais tendências para cabelos masculinos estão a mecha invertida, a californiana e a 3D.
> Leia mais
Por que fazer o curso de designer de cílios
A partir da fusão de métodos consagrados, o curso Designer de Cílios, do Instituto Embelleze, capacita o aluno para a realização da técnica mais procurada do mercado de extensão de cílios: o clássico fio a fio. E não é só: ainda aprende a dominar a técnica de Lifting e Coloração de Cílios, incluindo todos os assuntos correlatos, como a história dessa prática, a anatomia dos olhos, saúde ocular, biossegurança, design, proporções e mapping e aplicação e cuidados pós-procedimento. Tudo o que é necessário para a formação completa do futuro especialista, tornando-o um profissional competitivo no mundo da beleza. Mercado de designer de cílios em expansão “A área de trabalho com extensão de cílios está aquecidíssima! O Brasil só perde para o Japão e os Estados Unidos, que são líderes no segmento. Porém, há uma deficiência muito grande para profissionais qualificados. Existem muitos curiosos entrando na área, sem o mínimo de conhecimento, e colocando a saúde das clientes em risco. Isso significa que quem tiver a qualificação necessária e trabalhar corretamente se destacará nesse mercado. Acredito que, em pouco tempo o trabalho de um extensionista se equipará ao de manicure, no sentido da necessidade dos salões precisarem de um profissional especializado. Quando bem realizado, esse trabalho fideliza a cliente e gera uma renda bastante considerável. Vale lembrar que o investimento inicial não é muito elevado e o ganho real é alto”, afirma Daniele Carlim, coordenadora pedagógica do Instituto Embelleze Interlagos (SP).A expert dá um exemplo: “Fazendo um investimento inicial para pagar o curso de designer de cílios e alguns materiais, em torno de R$ 3 mil, com 30 atendimentos, cobrando um valor mínimo de R$ 100 (que está bem abaixo do que é praticado no mercado), o aluno já cobre o investimento inicial e, a partir do segundo mês de trabalho, já conseguirá lucrar” .Ainda segundo Daniele Carlim, uma extensionista com certa habilidade consegue obter, em um mês de trabalho, considerando de segunda à sexta-feira e uma jornada de 8 horas por dia, um faturamento de R$ 7.800. “Descontando todos os custos do trabalho, facilmente ela conseguirá uma renda mensal de R$ 4.500.” Daniele diz que a melhor dica que ela pode dar para quem já fez o curso de designer de cílios, é a persistência! O profissional deve treinar diariamente. “Não é um trabalho difícil, só exige um pouco mais de treino. Foco no objetivo e treino!”, ressalta ela.   Áreas de atuação para o designer de cílios O designer de cílios pode trabalhar como autônomo, abrindo o próprio espaço de beleza, ou atuar como especialista em salões de beleza e clínicas de estética, onde terá ao seu dispor toda infraestrutura necessária. Ainda há a possibilidade de trabalhar em domicílio, atendendo clientes com tratamento individual e diferenciado. Algumas dicas para quem quer se profissionalizar e fazer a diferença no mercado de designer de cílios: Não use materiais de procedência duvidosa. Trabalhe com marcas consagradas e apropriadas para o método. Trabalhe sempre com calma, atenção e carinho. Quanto mais dedicado você for, mais satisfeita a sua cliente ficará. Nunca comece a fazer uma extensão de cílios, por exemplo, sem antes ouvir os desejos da sua cliente e avaliar o que mais se adequa aos olhos e ao tipo físico dela. Ser um bom ouvinte é uma regra de ouro para transmitir credibilidade e segurança à cliente. Explicar o procedimento para a cliente antes de começar é fundamental, assim ela vai ficar confortável e se sentir confiante em todas as etapas. Para saber detalhes sobre como é feita a extensão de cílios fio a fio, para quem é indicada e os cuidados, clique aqui.
> Leia mais
Copyright © 2019 · Todos Direitos Reservados