Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza

Eu, Profissional

THIAGO WILLER QUINTÃO PINTO
Barbeiro profissional
Aos 31 anos de idade, Thiago é dono de uma barbearia na cidade Santa Bárbara do Leste, em Minas Gerais, e instrutor do curso Barbeiro Profissional no Instituto Embelleze Caratinga. Ele leva uma vida feliz, porque faz o que gosta, e está tranquilo financeiramente. Mas tudo ainda pode melhorar mais e crescer, multiplicar, segundo ele. Como assim? A história de Thiago começa em Belo Horizonte, onde nasceu. Aos 6 anos, se mudou com a família para Santa Bárbara do Leste e, tempos depois, acabou voltando para BH. Lá, comandou uma confecção de roupas que abriu junto com a mãe, mas o negócio fechou e todos retornaram para Santa Bárbara novamente. No pequeno município mineiro, Thiago conseguiu um emprego de gerente de agropecuária e trabalhou lidando com produtos agrícolas durante 4 anos. Um dia, caminhando na hora do almoço no centro da cidade, Thiago recebeu um panfleto de divulgação dos cursos ministrados no Instituto Embelleze e logo se interessou pelo Barbeiro Academy Hair. Chegou a ligar para o telefone de contato para se informar e saber mais sobre as aulas, mas só se decidiu por investir dois anos depois... Por que a demora? “Fiquei ‘namorando o curso’, porque tinha receio de partir para uma nova área. Sempre gostei de arte, beleza, moda e estética e acho que o barbeiro, ou o cabeleireiro, são profissionais que expressam a arte. Quando você muda o cabelo ou o visual de uma pessoa, você está expondo a sua arte e isso me encanta”, diz Thiago. A partir desse desejo, ele finalmente iniciou o curso do Instituto Embelleze Caratinga em janeiro de 2017.   Foto: Renato Alcântara   De aluno a barbeiro profissional a jato Sua dedicação extrema com os estudos (devorava as apostilas do curso e ainda praticava corte de cabelo em casa), levou o rapaz a ter um ótimo desempenho e a ficar um passo a frente dos outros alunos. Com tanta garra e disposição, após quatro meses de curso, Thiago se sentiu motivado a abrir a própria barbearia. “No curso, a gente vê a possibilidade de ser um colaborador, de abrir o próprio negócio, de ser um educador... Tem várias opções de segmento dentro da área. Basta você ter determinação para alcançar o que quiser. Aliás, essa é a minha dica para quem está começando: ter determinação!”, comenta Thiago. A barbearia Senhor Quintão tem dois anos de mercado e Thiago conta com a ajuda do irmão no negócio. “Ele está fazendo o curso de barbeiro profissional no Instituto Embelleze para se habilitar e eu dou aulas para ele!” Isso mesmo, a capacitação de Thiago somada à prática acabou levando-o a ser instrutor do curso de barbeiro na unidade de Caratinga: “dou aulas para duas turmas”. Retorno recompensador Além da condição financeira de Thiago ter melhorado com a nova profissão, o sentimento de realização também aumentou. Embora ele já tenha alcançado tanta coisa em tão pouco tempo, pretende fazer novos cursos, participar de workshops, enfim, aprimorar os seus conhecimentos para ajudar outras pessoas a virarem o jogo e terem uma carreira mais feliz. “Em relação ao futuro, eu só penso em crescer cada dia mais na profissão e ser uma pessoa que possa passar conhecimento, ajudando outras pessoas a se capacitarem. Tenho um sentimento de querer mudar as pessoas através da beleza. Pretendo ainda crescer dentro do Instituto Embelleze. Tenho muito contato com gente que quer melhorar de vida, que quer buscar uma nova perspectiva e os vários cursos do Instituto proporcionam isso”, revela Thiago. Mas Thiago pretende fazer tudo isso sem deixar os seus clientes de lado: “Quero continuar atendendo a todos em minha barbearia, porque amo o que faço”.   Foto: Renato Alcântara 4 dicas de mestre Para quem quer ser um barbeiro profissional de sucesso, como Thiago, preste atenção nas dicas do próprio especialista: Nunca desista de um sonho, de uma ideia. Se você está querendo entrar na área da beleza, entre de corpo e alma, para fazer a diferença, para você poder fazer parte da vida de pessoas. A partir do momento que você abre um negócio, você passa a fazer parte da vida de muita gente e tem influência direta na autoestima, na felicidade delas. A troca de energia com o cliente passa a fazer parte da nossa vida e a boa relação traz sucesso. Quando uma pessoa permite que você corte o cabelo dela, ela está te dando intimidade e isso tem um valor enorme, é precioso e pode resultar em fidelização. Exponha o seu trabalho. Cada vez que eu posto nas redes sociais um novo corte que eu fiz num cliente e recebo um monte de elogios, o sentimento de gratidão é enorme. Sem falar que é bom para a nossa projeção profissional.
> Leia mais


Suelen Cardoso dos Santos
As dificuldades podem nos trazer aprendizados. Essa é uma das maiores lições que Suelen, mãe da Myrella, de 5 anos, aprendeu recentemente e que já mudou a vida dela – para melhor! Desde que se casou, há 10 anos, ela vivia uma rotina igual a de muitas brasileiras: cuidava da casa, da família e dependia do marido como único provedor. No entanto, o esposo não tinha emprego fixo, fazia “bicos” e, com o nascimento da filha, Suelen se viu diante de uma realidade difícil. Foi aí que seu espírito de mulher guerreira começou a aflorar e os primeiros sinais de empoderamento feminino surgiram... Em 2014, ela abriu na varanda de casa uma míni lanchonete para ajudar no orçamento. O estabelecimento durou alguns anos, mas os obstáculos se tornaram maiores e ela foi obrigada a fechar o pequeno negócio. Mas como os empecilhos fazem parte do trajeto para conquistar sonhos, Suelen não se deixou abater. Nesse meio tempo, teve outra ideia: fazer escova nos cabelos das vizinhas e conhecidas para aumentar a renda. “Sempre gostei de beleza, especialmente de cuidados com cabelo, então exercia essa função com muito prazer. Na verdade, eu sempre quis ser cabeleireira profissional, mas nunca achei que fosse ter condições de chegar lá”, lembra Suelen.   Atitude transformadora Em 2018, os bons ventos começaram a soprar para a família de Suelen e seu esposo, finalmente, conseguiu um emprego e salário fixo. Admirador da garra da mulher, o marido de Suelen quis retribuir a parceria e o carinho dela oferecendo o custeio de um curso de cabeleireiro profissional. Porém, Suelen não tinha ideia de como poderia se capacitar e achava a realidade distante. Ela procurou alguns cursos no Rio de Janeiro, onde mora, mas nada a interessava ou chamava a sua atenção. “Até que um dia, passando pelo calçadão de Duque de Caxias, ouvi um rapaz falando sobre os cursos do Instituto Embelleze. Na hora me interessei em saber mais e resolvi ir até a escola conhecer o método de perto. Com muita dificuldade e dinheiro contado, fiz a matrícula, comprei o material e iniciei as aulas. Durante o curso, minha mente começou a mudar e fui vendo o quanto eu era capaz de aprender! Essa sensação, somada ao apoio da minha família, fez eu me sentir uma supermulher, com autoestima elevada. Dou o máximo de mim em sala de aula e no estudo das apostilas para aprender e reter o conhecimento”, conta Suelen. Embora ainda falte alguns meses para ela concluir o curso de cabeleireiro profissional no Instituto Embelleze, Suelen já tem uma carteira de clientes que atende em domicílio e vem ganhando dinheiro para sustento próprio. Hoje, paga sozinha o curso (o marido só banca os custeios da casa) e ainda consegue poupar!   Exemplo de empoderamento feminino e empreendedorismo Cada módulo do curso concluído é uma etapa de sucesso para Suelen. “No início desse processo de capacitação eu tinha alguns pensamentos pequenos, achava que ia me formar para trabalhar para os outros. Mas conforme vou avançando e aprendendo mais do que os procedimentos técnicos e estéticos, vejo que não preciso trabalhar para ninguém além de mim, consigo enxergar que sou capaz de ser dona do meu próprio salão”, afirma a jovem. “Minha vida é corrida, como de toda mulher e mãe, pois cuido da casa, levo minha filha à escola, estudo... Mas o que me alegra é que, hoje, com os recursos financeiros que tenho, já estou empreendendo e terminando a construção do meu salão de beleza. Sim, na varanda de casa, onde tudo começou! Me sinto muito feliz em ter a oportunidade de dar à minha filha tudo o que eu não tive e mostrar para ela que nós, mulheres, podemos nos capacitar, ser bem-sucedidas e não precisar depender de ninguém. Quero dar à minha filha o exemplo de que toda mulher é capaz de ter uma profissão, de ser independente, empreendedora e feliz”, finaliza Suelen.   Gostou do exemplo da Suelen? Então compartilhe com outras mulheres como elas podem alcançar o empoderamento feminino! Para se tornar uma empreendedora de sucesso, conheça as 5 atitudes da mulher empreendedora.  
> Leia mais
Emanoelle Cristina
Desempregada e sem perspectivas para o futuro, Emanoelle, 27 anos, já não sabia mais o que fazer para dar um salto e voltar a garantir o sustento. Na mesma época, no ano de 2018, ela ainda sofreu uma perda muito grande na família e, mais do que nunca, precisava ocupar a cabeça. Foi quando ela teve uma luz e decidiu transformar a afinidade com a área de beleza em profissão. Fazer unha era um hobby para Emanoelle, então, por que não atuar como uma profissional capacitada no ramo? “Fiz uma pesquisa para procurar uma escola de confiança. Encontrei o Instituto Embelleze em Taguatinga, região de Brasília onde moro, e me matriculei no curso de manicure e pedicure. Amei aprender as técnicas de embelezamento das unhas das mãos e dos pés e ainda saber como se trabalha com segurança, tanto para o cliente quanto para o profissional. Não achei o curso difícil, qualquer pessoa pode vivenciar essa experiência”, conta Emanoelle. Transformação rápida A dedicação e o excelente desempenho de Emanoelle trouxeram um retorno rápido para ela no mercado de trabalho. Ainda cursando as aulas no Instituto Embelleze, ela começou a atuar profissionalmente, atendendo clientes em domicílio. Depois de se formar e já com uma boa clientela, ela continuou trabalhando e também atendendo na própria casa. “Todo começo é difícil, mas com perseverança a gente consegue se realizar. Minha vida mudou, tanto emocional quanto financeiramente! Hoje ganho bem e atendo, em média, 12 clientes por semana. Ainda não é muito, mas sou uma pessoa mais feliz e renovada. Meu plano para o futuro é abrir uma esmalteria, porque eu amo o que faço!”, diz Emanoelle. Fonte de inspiração Quem tem o desejo de ser como Emanoelle – manicure e pedicure e dona do próprio negócio – deve investir, em primeiro lugar, em capacitação. No curso profissionalizante do Instituto Embelleze, por exemplo, você conta com professores reconhecidos e que passam frequentemente por atualizações. Você aprende técnicas de embelezamento das unhas das mãos e dos pés, zelando pelas normas de biossegurança. O aluno ainda desenvolve desde uma sólida base teórica, com os estudos de fisiologia e anatomia das mãos e das unhas, até técnicas de higienização e esterilização dos instrumentos de trabalho, respeitando as normas da Vigilância Sanitária. Ética profissional e excelência em atendimento ao cliente também fazem parte do conteúdo programático. Atuação garantida O crescimento dos salões de beleza espalhados tanto em bairros quanto nas regiões centrais propicia facilidade de trabalho aos profissionais deste ramo. Os salões de bairro possuem um público mais seleto e cativo, enquanto os salões localizados no centro da cidade geralmente são procurados por pessoas que não têm agenda para marcar horários fixos e optam pela praticidade do momento. Outra possibilidade de trabalho aos profissionais formados pelo Instituto Embelleze é atuarem como autônomos, atendendo a domicílio. Por ser um ramo promissor, há sempre inovação e múltiplas possibilidades de trabalho.
> Leia mais
Onete Gomes do Nascimento
“Eu trabalhava numa empresa havia 10 anos. Tinha uma situação estável, salário em dia, uma vida razoavelmente tranquila. Vaidosa que sou, andava sempre arrumada e tinha um cuidado especial com o meu cabelo. A vontade de conhecer mais sobre o assunto me levou a me matricular num curso de cabeleireiro do Instituto Embelleze de Brasília, cidade onde moro. Eu tinha 36 anos e estava indo bem, no entanto, eu não conseguia muito conciliar a rotina de trabalho, casa e curso, daí resolvi trancar as aulas e fazer uma pausa para me organizar.” Mudança de planos “O problema é que três anos depois aconteceu um corte enorme de funcionários na empresa onde eu trabalhava e, infelizmente, eu estava na lista de demissões. Confesso que fiquei desesperada, pois eu era mãe solteira e tinha duas filhas para sustentar. Foi um período muito difícil, eu procurava emprego todos os dias e não encontrava nada, nenhuma vaga. Diante desse cenário, resolvi retomar o curso de cabeleireiro, porque percebi que ali eu talvez tivesse uma chance de construir uma nova carreira  e ter trabalho. A coordenadora e professora da unidade, Rayane Rodrigues, me deu a maior força e me incentivou bastante quando eu pensei em desistir.” Garra e determinação “Assim que me formei como cabeleireira profissional estava cheia de esperança. A Rayane foi muito parceira e logo me encorajou a abrir meu próprio salão de beleza. Fui em frente e, juntamente com uma sócia (outra ex-aluna), coloque de pé o sonho do negócio próprio. Trabalhamos durante dois anos em sociedade, mas não deu certo e acabamos fechando o empreendimento. Fiquei um ano em casa e aproveitei para me reciclar e fazer novos cursos no Instituto Embelleze: designer de sobrancelhas, manicure e depilação. Depois dessa fase, consegui um emprego num salão e adquiri mais experiência.” Vida nova “Há dois anos, mais segura e com uma boa bagagem profissional, abri outro salão de beleza — agora sozinha. E os negócios estão indo de vento em popa! Estou até concluindo dois novos cursos no Instituto Embelleze: o de maquiagem e penteado. Hoje, os 43 anos, sustento minha família, com cinco pessoas, por meio do meu trabalho. Felicidade é pouco!”
> Leia mais
Anterior
Próximo
1 / 2
Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!
Copyright © 2019 · Todos Direitos Reservados