Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
DEPILAÇÃO PROFISSIONAL
A depilação profissional não para de crescer. De acordo com pesquisas recentes, 93,1% das mulheres brasileiras fazem depilação. Dessas, 46,9% realizam o procedimento todo mês e 43,6% depilam duas ou mais vezes ao mês (*). Como resultado, no Brasil, o serviço de depilação foi um dos que mais cresceu no setor da beleza. Prova disso é a expansão de salões especializados nesse serviço e o aumento da procura por cursos profissionalizantes. O hábito de se depilar é antigo, já existia no Egito, na Grécia Antiga, na cultura dos índios xavantes, entre outros povos. De lá pra cá, muita coisa mudou, mas você precisa saber que a depilação não se resume às técnicas com cera quente ou fria. As mudanças e inovações no setor da estética têm exigido profissionais mais treinados e atualizados. Para se destacar, é preciso estar antenado às tendências. Para Bruna Peresin, do Instituto Embelleze, vale destacar que as profissionais agora trabalham com as técnicas de depilação com linha egípcia e oferecem serviços diferenciados, como: tratamento de foliculite, clareamento de pelos, clareamento de manchas em áreas depiladas, esfoliação, depilação masculina, depilação esportiva, entre outras oportunidades. “É uma das melhores áreas para investir. Para ter um bom faturamento, o profissional de depilação deve garantir a qualidade do serviço oferecido ao cliente, conhecer as técnicas e os produtos disponíveis no mercado, atuar com biossegurança e ética profissional”, diz, lembrando que um curso completo de depilação abrange não apenas a prática, mas também o estudo de fisioanatomia da pele e dos pelos, noções de dermatologia, biossegurança, cosmetologia, etc. O profissional formado em depilação pode atuar em salões de beleza, clínicas de estética, em domicílio ou montar o próprio negócio. *Estudo universitário publicado: “Hábitos e costumes de mulheres universitárias quanto ao uso de roupas íntimas, adornos genitais, depilação e práticas sexuais”.
> Leia mais
Profissão manicure: crescimento do setor oferece mais empregos
De acordo com uma pesquisa realizada pelo Euromonitor, no Brasil há mais de 1 milhão de salões de beleza, nos quais os atendimentos de manicure só perdem para os de cabelereiro. Uma excelente chance para quem quer se profissionalizar e fazer crescer a renda mensal, não é mesmo? Em média, uma manicure consegue tirar R$ 3 mil por mês — em finais de ano, o valor pode dobrar! Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (Abipehc), o Brasil já é o segundo país do mundo no mercado de esmaltes. E a expectativa, de acordo com um relatório da Mintel, é que neste ano de 2019 o segmento tenha um crescimento de 5,9%, alcançando R$ 7,68 bilhões em vendas. O cenário positivo é uma ótima oportunidade para quem deseja apostar na profissão de manicure para ingressar — ou voltar — ao mercado de trabalho. Em 15 anos, o Instituto Embelleze, rede de franquias de cursos profissionalizantes na área da beleza, formou quase 200 mil alunos nos cursos de Manicure e Pedicure, Alongamento de Unhas e Unhas Artísticas. “Trata-se de uma carreira que está retornando com força total ao mercado, aumentando cada vez mais a procura por profissionais qualificados”, afirma o gerente de marketing da rede, Eduardo Costa. Para Eduardo, a profissão ganhou espaço e reconhecimento na área da beleza devido à segmentação do setor, que foi promovida pelas esmalterias e serviços de nail care at home (cuidados com as unhas em domicílio). Foi apostando nisso que Raquel Lima, 24 anos, decidiu investir na área. Após ter que largar o emprego de vendedora por não ter com quem deixar o filho pequeno, a jovem decidiu se matricular no curso de Manicure e Pedicure, do Instituto Embelleze, para trabalhar por conta e assim dar mais atenção para sua família. “Eu tinha uma rotina muito cansativa, quase não via meu filho. Apesar de sempre gostar de fazer unhas, nunca havia pensando em trabalhar na área. Minha mãe me incentivou, eu me matriculei no curso e foi uma verdadeira surpresa”, conta a estudante. Em apenas um mês e meio de curso, Raquel já conseguiu abrir uma esmalteria, possui uma funcionária, uma agenda lotada e uma renda surpreendente para quem está começando o próprio negócio. “Em 3 semanas eu já tirei 50% do que que ganhava no antigo emprego. Mas a esmalteria está crescendo muito rápido, então acredito que em menos de um ano minha renda aumentará bastante”, afirma.   De volta ao mercado de trabalho A crise que há tempos se estabeleceu no país resultou no aumento de desempregados e em uma dificuldade enorme dos mesmos para voltar ao mercado de trabalho. Mas se muitas profissões estão fechando portas, a área de beleza tem renovado a esperança de muita gente. Foi assim para Francisca Alves de Assunção, 48 anos, que trabalhou durante anos em uma multinacional francesa e se viu desempregada do dia para noite. Sem conseguir se recolocar e com uma filha de 13 anos para sustentar, Francisca buscou uma oportunidade para garantir renda ao final do mês. Começou com o curso de extensão de cílios, mas ao notar que apenas ele não seria suficiente para se manter financeiramente, se matriculou em mais três: designer de sobrancelha, depilação e manicure e pedicure. Finalizou o primeiro, ainda cursa os demais, no entanto já consegue fazer atendimentos em casa. “Sempre achei a área da beleza extremamente promissora. Quando fiquei desempregada não pensei duas vezes. Hoje eu já faço atendimentos em casa e consigo tirar o dinheiro para bancar as contas e o sustento da minha filha”, afirma. Outro caso é o da assistente de eventos Christiane de Lima, 41 anos, que perdeu o emprego e não conseguiu mais voltar para a área de atuação. Formada no curso de manicure e pedicure há 4 meses, já realiza diversos atendimentos em casa e consegue garantir praticamente o mesmo salário de antigamente. “É um negócio bastante recente, mas observando a quantidade de atendimentos que estou realizando acredito que a minha renda deverá ser muito maior este ano. Ultrapassando, até mesmo, o meu antigo salário”, conta. Os homens estão invadindo o setor Dominado pelas mulheres, o setor de manicure tem ganhado cada vez mais adeptos do sexo masculino. Somente no Instituto Embelleze já são mais de 1.100 alunos homens nos cursos que envolvem a estética das unhas, entre ativos e formandos. “É um número tímido, se comparado com a quantidade de mulheres que buscam os cursos, mas é possível observar uma tendência que está crescendo bastante”, conta Eduardo Costa. Eduardo Nicolau, 33 anos, se profissionalizou na área de manicure após a mãe ficar doente e não conseguir mais cuidar das próprias unhas. “Minha mãe sempre foi vaidosa e tinha um cuidado muito grande com as unhas. Quando ela ficou doente e não pôde mais fazê-las sozinha, então decidi me especializar nessa área para ajudá-la”, relata. O auxílio virou profissão e, hoje, além de realizar atendimentos no estilo nail care at home, Eduardo Nicolau ministra aulas do curso de Alongamento de Unhas na unidade do Instituto Embelleze do Ipiranga, localizada em São Paulo. De acordo com o profissional, o manicuro sai em vantagem na hora de conquistar as clientes. “Quando as clientes percebem que será um homem que irá fazer suas unhas, de início rola uma certa estranheza. Mas logo afirmam que os homens fazem melhor e com mais cuidado. Tenho diversas clientes fidelizadas e que estão sempre me indicando para as amigas”, afirma. Eduardo Nicolau conta que a renda de um profissional da área pode variar bastante, de acordo com a região de atendimento. Mas, em média, um profissional especializado em alongamento de unhas, por exemplo, consegue tirar R$ 3 mil por mês. “As pessoas investem em beleza, mesmo em tempos de crise. Tenho alunas que apesar de residirem em comunidades carentes cobram R$ 180 por alongamento e conseguem uma boa renda mensal”, exemplifica. Apostando alto no setor, ele pretende expandir os atendimentos para além dos domicílios e ter o próprio salão de beleza. “Esse mercado é bastante promissor e abre muitas portas para quem deseja investir. Este ano pretendo abrir um salão que tenha um pouco de tudo, desde cabelo até maquiagem. E, no mesmo local, pretendo investir em um espaço somente para as unhas”, finaliza.   Animada para investir na área de beleza? Encontre uma escola do Instituto Embelleze mais perto de você e transforme também a sua vida! 
> Leia mais
Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!
Jonathan Politori
Barbeiro
"Eu atuava numa empresa de segurança do trabalho, de segunda a sexta, oito horas por dia, e não era feliz". Essa declaração de Jonathan, da cidade de Americana (SP), é a mesma de muitos brasileiros que, para se sustentar, acabam aceitando, muitas vezes, trabalhar até em uma área sem afinidade. Mas a acomodação e o conformismo nunca fizeram parte da personalidade do jovem, que ia para o batente sempre pensando em encontrar uma outra oportunidade. "Eu desejava ter uma profissão e um emprego que me fizessem feliz." E foi aí, na busca pelo sonho, que Jonathan, aos 19 anos, decidiu ingressar no Curso de Barbeiro do Instituto Embelleze. Durante o curso, ele não faltava a nenhuma aula e recebia elogios dos professores pelo bom desempenho — e isso o motivava ainda mais a seguir em frente. "Nunca imaginei que ia ser barbeiro. Depois de concluir o curso e começar a trabalhar numa barbearia, percebi que eu gostava mesmo é de fazer barba, cabelo e bigode", diz Jonathan.  Jonathan Politori colocando o seu talento em prática Recompensa pela dedicação Jonathan trabalhou durante 3 anos nesta barbearia, o que foi essencial para ele aperfeiçoar todo o conteúdo aprendido. Esse trabalho não deu a Jonathan apenas o prazer de atuar numa profissão de que ele gosta. A empreitada também aumentou a sua renda mensal, ou como ele mesmo diz: "triplicou o salário". Com isso, ele conseguiu comprar um carro e um apartamento. O começo é difícil, segundo Jonathan, como para tudo na vida. Mas com a experiência adquirida diariamente você engrena na área. "Eu trabalho bastante, atendo muitos clientes por dia, mas no final do mês é recompensador." Sucesso e prosperidade Com o tempo, a paixão pela nova profissão só aumentou e Jonathan resolveu sair do primeiro emprego como barbeiro para dar um salto mais alto e definitivo em sua carreira: montar a própria barbearia! “Iniciei o negócio juntamente com minha mãe e meu padrasto. Mas depois de um ano propus comprar a parte deles para dar a minha identidade ao lugar. Hoje, eu e um sócio, que também é barbeiro, estamos tocando sozinhos a Jac’s Barber Shop”, conta o rapaz que é casado e tem um filhinho de 4 meses. Segundo ele, a Jac’s foi inspirada nas barbearias do passado. As referências de estilo que ele curte são a Schorem, na Holanda, e Fígaros, em Portugal. “Quero que a minha barbearia promova uma experiência única aos clientes, como se eles tivessem viajado no tempo e parado numa barbearia dos anos 70”. Além do atendimento de qualidade e cheio de mimos para a clientela, Jonathan acha que a decoração do ambiente também influencia muito para a fidelização, por isso está investindo pesado nisso. Barbearia Schorem, na Holanda Planos para o futuro Embora Jonathan ainda tenha que percorrer um caminho para solidificar o seu negócio, ele já pensa nos próximos passos, como por exemplo criar uma marca própria de produtos para barba e cabelo. "O meu conselho para quem quer ter uma profissão e se dar bem é não deixar de acreditar na sua capacidade. Diga para você mesmo: eu quero, eu vou correr atrás, eu vou conseguir. Posso dizer que, hoje, eu sou um cara vencedor!" Inspire-se na história de sucesso de Jonathan, que ganhou independência e hoje trabalha com o que realmente gosta. Procure um dos cursos do Instituto Embelleze e transforme o seu sonho em realidade! Escolha entre diversas opções, todas com apostilas gratuitas e os melhores instrutores do mercado, e não adie mais a transformação da sua vida. Matricule-se já!
> Leia mais
AINDA NÃO VIU?
TENDÊNCIAS
Tranças da moda: as tendências para 2019
As tranças sempre estiverem presentes no universo da beleza feminina. Na infância, quem nunca foi pra escola com trancinhas no cabelo? Tudo começou com a trança simples, feita com três mechas do cabelo, mas, com o passar dos anos, a influência de diferentes culturas e da moda acabou popularizando novas versões e, atualmente, não faltam modelos interessantes e lindos! Há várias temporadas de desfiles nacionais e internacionais, especialmente de verão, os estilistas e hairstylists têm apostado nas tranças para compor os looks — e neste verão 2019 não foi diferente. As semanas de moda trouxeram o penteado de forma criativa, em versões naturais, fake (para misturar com o cabelo natural), afro, minimalista, enfeitadas com contas... Como fazer as tranças da moda Trança lateral: romântica, fica bem até para noivas Foto: Reprodução/Pinterest Pegue uma parte do cabelo do topo da cabeça (franja e lateral direita, bem acima da orelha) e divida-a em três mechas. Comece a trançar assim: cruze a mecha da direta para baixo da mecha do meio e cruze a mecha da esquerda por baixo da mecha da direita. Pegue uma nova mecha do lado direito da cabeça, incorpore-a à mecha da direita e cruze-as juntas por baixo da do meio. Repita o procedimento até trançar todo o cabelo, lembrando que essa trança precisa terminar do lado esquerdo da cabeça, sob a orelha. Portanto, você tem que trançar na diagonal. Ao final prenda com um elástico.   Estilo boxeadora: moderna, vai bem na balada e em eventos descontraídos Foto: Reprodução/Pinterest Divida o cabelo lateralmente (também pode ser ao meio), deixando a risca bem visível. Comece uma trança de raiz desde a franja, alinhando a trama na altura do arco da sobrancelha. Continue cruzando as mechas de como a criar um efeito de trança embutida. Da altura da nuca até as pontas, faça um atrança comum. Prenda com elástico de silicone. Repita o processo do outro lado.   Trança central com coque: ousada e elegante, é uma opção para formatura e casamento Foto: Reprodução/Pinterest Divida o cabelo ao meio passando o pente verticalmente da testa em direção à nuca. Segure as duas mechas que se formaram com piranhas. Agora pegue uma mecha fina nas margens da risca central, na parte de trás da cabeça e faça uma trança de raiz até a altura da nuca. Prenda com um elástico de silicone preto ou transparente. Penteie o restante do cabelo para trás e torça as mechas, juntando-as com a ponta da trança, na linha da nuca até formar um coque baixo, bem despojado. Prenda com grampos.   Trança cornrows: estilosa, para qualquer ocasião Foto: Reprodução/Pinterest Essas trancinhas podem ser feitas em mechas finas ou médias de cabelo, como você desejar. A dica é começar a trançar pela mecha lateral próxima à orelha e ir subindo até trançar o cabelo todo. Para compor o visual da moda, faça as trancinhas bem próximas umas das outras, deixando o couro cabeludo à mostra. As tranças são rasteiras: passe a mecha da direita embaixo da mecha do meio e a da esquerda também embaixo da mecha do meio e prossiga assim até o fim. Você pode enfeitar as trancinhas com contas e variar a finalização como quiser.   Estilo Boho: perfeita para o dia e a noite Foto: Reprodução/Pinterest Inicie o penteado dividindo o cabelo ao meio — faça uma risca até a nuca. Prenda um dos lados com elástico enquanto trabalha o outro. A trança deve ser feita a partir da parte de trás da nuca, bem apertada, num trançado simples.    Vantagens do penteado com trança Além de dar uma boa repaginada no visual, a trança pode ser feita em qualquer tipo de cabelo — do liso e fininho ao crespo ou afro, mas desde que tenha um certo comprimento, claro! Mas talvez a vantagem maior seja não precisar preparar o cabelo antes do penteado, ou seja, você pode mexer nos fios do jeito que eles estiverem: sujos, limpos, com ou sem finalizador... Há até um benefício em fazer trança no cabelo mais pesado: o penteado fica no lugar com mais facilidade e os fios são ais moldáveis. Apenas uma boa escovação para eliminar pequenos nós e emaranhados é suficiente.  Dicas para iniciantes Quando você estiver aprendendo a trançar o cabelo, procure treinar em alguém e não em você mesma.  Dá para treinar até em cabelo de boneca! O que faz do cabeleireiro um bom trançador é a prática. Tenha por perto os seguintes acessórios para descomplicar a tarefa: uma escova, para desembaraçar o cabelo antes; pente fino, para separar ou dividir as mechas; grampos, no caso de elaborar uma trança com coque; elástico pequeno e transparente, de silicone, para prender a ponta da trança (fica imperceptível); elástico comum, para prender rabo de cavalo antes da trança. O finalizador mais indicado para penteados com trança é o spray fixador, que como o próprio nome já diz, fixa os fios no lugar e assegura que o look fique perfeito por um longo período. O cabelo tende a ficar com fiozinhos arrepiados depois da trança pronta? Dê um fim no frizz passando no cabelo um pouco de óleo de argan e depois trance-o.   A clássica trança embutida ou de raiz Todo mundo que começa a fazer trança tem o desejo de aprender a elaborar a clássica trança francesa (ou embutida). Ela é sempre o próximo nível para quem já tem habilidade para fazer o penteado simples, com três mechas.  Vale a pena aprender a trança embutida muito bem, porque é um modelo que vai bem em qualquer ocasião — do dia a dia à festa —, nunca sai de moda e serve de ponto de partida para lindas variações.  Passo a passo Penteie o cabelo e separe a parte de cima (topo da cabeça) Divida essa parte em três mechas iguais Cruze a mecha da direita sobre a do meio Cruze a mecha da esquerda sobre a do meio Pegue uma nova mecha do lado direito da cabeça e incorpore-a à mecha da direita, cruzando-as juntas sobre a mecha do meio Repita o procedimento do lado esquerdo Continue até que todo o cabelo esteja incorporado à trança Ao chegar na altura da nuca, trance o cabelo normalmente até a ponta Prenda com um elástico pequeno   Quer aprender mais sobre penteado e ser um cabeleireiro de sucesso? Inscreva-se no curso de Cabeleireiro Profissional do Instituto Embelleze e arrase!          
> Leia mais
Copyright © 2019 · Todos Direitos Reservados