Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Experts

shutterstock

Como o profissional da beleza pode evitar problemas financeiros na crise?

6 dicas do Instituto Embelleze para o profissional da beleza superar esse momento de pandemia.

Os clientes diminuíram? O salão de beleza que você trabalha está fechado? Calma! A crise do coronavírus pegou o profissional da beleza e toda a sociedade de surpresa. É hora de manter a tranquilidade, adotar algumas medidas e redobrar o cuidado com a limpeza.

Separamos algumas dicas bacanas para você botar em prática. Nos cursos do Instituto Embelleze, ensinamos conceitos importantes de empreendedorismo. São pequenas atitudes que ajudam o profissional da beleza no dia a dia e que cairão como uma luva durante a crise. Veja só:

1) Revise seus gastos fixos

Neste momento, é preciso avaliar o que é ou não essencial. Coloque no papel todos seus gastos mensais (telefone, internet, tv a cabo, manutenção de equipamentos, aluguel, etc). O que for dispensável é hora de cortar. O que não for, negocie descontos.

2) Crie promoções de compra antecipada

Para garantir entrada de dinheiro nesse período, o profissional da beleza pode apostar em cupons de desconto. “Compre um serviço e leve outro”, “Compre agora com 20% e faça depois” ou até “Combos exclusivos”.

Para garantir o recebimento, opte por transferência bancária ou por boleto. Assim, a compra pode ser feita à distância. Só não se esqueça de anotar direitinho as vendas antecipadas para organizar o atendimento quando o salão de beleza reabrir ou você puder ir até os seus clientes.


3) Faça parcerias

Sabe aquele comércio do seu bairro? Provavelmente, ele está com as mesmas preocupações que você. É hora de se unir e pensar: como o profissional da beleza e esses comércios podem se ajudar? A venda de serviços de forma conjunta é uma saída para aumentar sua perspectiva de ganho no futuro e compensar as perdas de agora.


4) Organize seus clientes

Aproveite o tempo livre para conhecer melhor o perfil de quem frequenta o seu salão de beleza ou paga pelos seus serviços. Separe em uma planilha quem procura por cabelereiro profissional, manicure, depilação e assim por diante.

Se você é um profissional da beleza autônomo, também pode fazer o mesmo. Coloque quais serviços são mais buscados e com qual frequência procuram pelo seu trabalho. Essas informações vão te ajudar a fazer ações específicas para os clientes mais fiéis, inclusive promoções.


5) Mantenha o contato com os clientes

Se você ainda não possui redes sociais para divulgar seu trabalho, esse é o momento. Seja você manicure, maquiadora, depiladora ou cabelereiro profissional, é importante manter as redes sempre atualizadas.

Divulgue promoções e dicas de beleza para o período de quarentena, por exemplo. Mostre que você é um profissional da beleza completo e preocupado com os seus clientes. De quebra, seja lembrado pelo seu público. Vale mandar aquele whatsapp atencioso também.


6) Recorra às medidas do governo

O governo liberou um auxílio que pode ser solicitado pelo profissional da beleza autônomo, desde que se encaixe nas regras. Para quem tem salão de beleza, uma linha de crédito para pequenos e médios negócios será liberada. Mas vale avaliar a real necessidade para não fazer dívidas desnecessárias.

É hora de não deixar a peteca cair!

Não se esqueça que o setor da beleza está sempre em alta. Está é uma fase fora do comum. Todo mundo foi afetado e o profissional da beleza também. Mas é só ter jogo de cintura e colocar essas dicas em prática que certamente tudo dará certo.

Tags

profissional da beleza, salão de beleza, Instituto Embelleze, cabelereiro profissional, dicas de beleza.

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Profissão manicure: crescimento do setor oferece mais empregos
De acordo com uma pesquisa realizada pelo Euromonitor, no Brasil há mais de 1 milhão de salões de beleza, nos quais os atendimentos de manicure só perdem para os de cabelereiro. Uma excelente chance para quem quer se capacitar, seguir a profissão manicure e fazer crescer a renda mensal, não é mesmo? Em média, uma manicure consegue tirar R$ 3 mil por mês — em finais de ano, o valor pode dobrar! Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (Abipehc), o Brasil já é o segundo país do mundo no mercado de esmaltes. E a expectativa, de acordo com um relatório da Mintel, é que neste ano de 2019 o segmento tenha um crescimento de 5,9%, alcançando R$ 7,68 bilhões em vendas. O cenário positivo é uma ótima oportunidade para quem deseja apostar na profissão de manicure para ingressar — ou voltar — ao mercado de trabalho. Em 15 anos, o Instituto Embelleze, rede de franquias de cursos profissionalizantes na área da beleza, formou quase 200 mil alunos nos cursos de Manicure e Pedicure, Alongamento de Unhas e Unhas Artísticas. “Trata-se de uma carreira que está retornando com força total ao mercado, aumentando cada vez mais a procura por profissionais qualificados”, afirma o gerente de marketing da rede, Eduardo Costa. Para Eduardo, a profissão ganhou espaço e reconhecimento na área da beleza devido à segmentação do setor, que foi promovida pelas esmalterias e serviços de nail care at home (cuidados com as unhas em domicílio). Foi apostando nisso que Raquel Lima, 24 anos, decidiu investir na área. Após ter que largar o emprego de vendedora por não ter com quem deixar o filho pequeno, a jovem decidiu se matricular no curso de Manicure e Pedicure, do Instituto Embelleze, para trabalhar por conta e assim dar mais atenção para sua família. “Eu tinha uma rotina muito cansativa, quase não via meu filho. Apesar de sempre gostar de fazer unhas, nunca havia pensando em trabalhar na área. Minha mãe me incentivou, eu me matriculei no curso e foi uma verdadeira surpresa”, conta a estudante. Em apenas um mês e meio de curso, Raquel já conseguiu abrir uma esmalteria, possui uma funcionária, uma agenda lotada e uma renda surpreendente para quem está começando o próprio negócio. “Em 3 semanas eu já tirei 50% do que que ganhava no antigo emprego. Mas a esmalteria está crescendo muito rápido, então acredito que em menos de um ano minha renda aumentará bastante”, afirma.   De volta ao mercado de trabalho A crise que há tempos se estabeleceu no país resultou no aumento de desempregados e em uma dificuldade enorme dos mesmos para voltar ao mercado de trabalho. Mas se muitas profissões estão fechando portas, a área de beleza tem renovado a esperança de muita gente. Foi assim para Francisca Alves de Assunção, 48 anos, que trabalhou durante anos em uma multinacional francesa e se viu desempregada do dia para noite. Sem conseguir se recolocar e com uma filha de 13 anos para sustentar, Francisca buscou uma oportunidade para garantir renda ao final do mês. Começou com o curso de extensão de cílios, mas ao notar que apenas ele não seria suficiente para se manter financeiramente, se matriculou em mais três: designer de sobrancelha, depilação e manicure e pedicure. Finalizou o primeiro, ainda cursa os demais, no entanto já consegue fazer atendimentos em casa. “Sempre achei a área da beleza extremamente promissora. Quando fiquei desempregada não pensei duas vezes. Hoje eu já faço atendimentos em casa e consigo tirar o dinheiro para bancar as contas e o sustento da minha filha”, afirma. Outro caso é o da assistente de eventos Christiane de Lima, 41 anos, que perdeu o emprego e não conseguiu mais voltar para a área de atuação. Formada no curso de manicure e pedicure há 4 meses, já realiza diversos atendimentos em casa e consegue garantir com a profissão manicure praticamente o mesmo salário de antigamente. “É um negócio bastante recente, mas observando a quantidade de atendimentos que estou realizando acredito que a minha renda deverá ser muito maior este ano. Ultrapassando, até mesmo, o meu antigo salário”, conta. Os homens estão invadindo o setor Dominada pelas mulheres, a profissão manicure tem ganhado cada vez mais adeptos do sexo masculino. Somente no Instituto Embelleze já são mais de 1.100 alunos homens nos cursos que envolvem a estética das unhas, entre ativos e formandos. “É um número tímido, se comparado com a quantidade de mulheres que buscam os cursos, mas é possível observar uma tendência que está crescendo bastante”, conta Eduardo Costa. Eduardo Nicolau, 33 anos, se profissionalizou na área de manicure após a mãe ficar doente e não conseguir mais cuidar das próprias unhas. “Minha mãe sempre foi vaidosa e tinha um cuidado muito grande com as unhas. Quando ela ficou doente e não pôde mais fazê-las sozinha, então decidi me especializar nessa área para ajudá-la”, relata. O auxílio virou profissão e, hoje, além de realizar atendimentos no estilo nail care at home, Eduardo Nicolau ministra aulas do curso de Alongamento de Unhas na unidade do Instituto Embelleze do Ipiranga, localizada em São Paulo. De acordo com o profissional, o manicuro sai em vantagem na hora de conquistar as clientes. “Quando as clientes percebem que será um homem que irá fazer suas unhas, de início rola uma certa estranheza. Mas logo afirmam que os homens fazem melhor e com mais cuidado. Tenho diversas clientes fidelizadas e que estão sempre me indicando para as amigas”, afirma. Eduardo Nicolau conta que a renda de um profissional da área pode variar bastante, de acordo com a região de atendimento. Mas, em média, um profissional especializado em alongamento de unhas, por exemplo, consegue tirar R$ 3 mil por mês. “As pessoas investem em beleza, mesmo em tempos de crise. Tenho alunas que apesar de residirem em comunidades carentes cobram R$ 180 por alongamento e conseguem uma boa renda mensal”, exemplifica. Apostando alto no setor, ele pretende expandir os atendimentos para além dos domicílios e ter o próprio salão de beleza. “Esse mercado é bastante promissor e abre muitas portas para quem deseja investir. Este ano pretendo abrir um salão que tenha um pouco de tudo, desde cabelo até maquiagem. E, no mesmo local, pretendo investir em um espaço somente para as unhas”, finaliza.   Animada para investir na área de beleza? Encontre uma escola do Instituto Embelleze mais perto de você e transforme também a sua vida! 
> Leia mais
Negócio de sucesso: 5 dicas para abrir seu próprio salão de beleza
Abrir um salão de beleza tem tudo para dar certo. Isso porque o setor é o que menos sofre com crises financeiras. Se esse é o seu plano, separamos cinco dicas importantes para você investir no seu próprio salão e realizar o sonho de ter o seu negócio: Dica 1: Enxergue seu salão como uma empresa Para conseguir se destacar entre tantos salões e profissionais, você precisará conhecer os desafios de empreender. A dica é: procure entender de tudo um pouco. Desde como administrar o caixa e divulgar os seus serviços até o atendimento ao cliente. Saia da informalidade e tenha o seu CNPJ. Isso facilitará sua vida na hora de contratar, comprar mercadoria e ter acesso a crédito no banco! Dica 2: Defina seu público e escolha um bom ponto Antes de começar, pergunte para você mesma: qual o perfil das pessoas que eu pretendo atender? São homens, mulheres ou os dois? Vou oferecer um serviço completo ou algo específico? Quanto eu pretendo cobrar por esses serviços? Com base nessas respostas você buscará um local para dar o pontapé inicial no seu negócio. Tenha em mente que, se quiser agradar todo mundo, você corre o risco de não agradar ninguém. Ofereça um diferencial com foco no seu público. Dica 3: Faça um planejamento Estude a concorrência. Coloque no papel todo o investimento que você precisará para abrir o salão: produtos, equipamentos, mobiliários e tudo o mais que será necessário para deixar do jeitinho que você pensou. Com tudo no lugar, hora de pensar no futuro. Crie uma meta mensal, semestral ou anual. Depois, pense o que fará para atingir os seus objetivos. Não esqueça: metas são importantes para ver se o negócio vai bem. A ideia é: pense em tudo antes. Quanto melhor e mais antecipado for seu planejamento, mais chances de alcançar sua meta. Dica 4: Divulgue seu salão No começo, o importante é pegar prática e divulgar os seus serviços. O boca a boca é um excelente aliado. Por isso, convide amigos e faça parcerias com empresas da região. Na hora de pensar na divulgação, lembre que as redes sociais são excelentes ferramentas para ganhar visibilidade. Dica 5: Atendimento A cereja do bolo é o bom atendimento. São os clientes que ajudarão seu salão a crescer. Além de um excelente serviço, você também precisará ser simpática e atenciosa. Tenha em mente: o cliente tem sempre razão. Para te ajudar, o Instituto Embelleze traz dicas de empreendedorismo em nosso curso de Cabeleireiro Profissional Academy Hair. O curso é completo para quem pensa em abrir o próprio negócio. Você aprenderá a ser uma profissional capacitada não só no atendimento ao cliente, mas também na administração de sua carreira. Clique aqui e confira a unidade mais próxima de você.
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados