Experts    |    Eu, profissional    |    Tendências    |    Guia da Beleza
Voltar

Experts

Fotos: Shutterstock

Maquiagem artística: profissão em alta

Com as superproduções cada vez mais valorizadas pelo cinema e a TV, o maquiador artístico ganha espaço no mercado de trabalho. Aproveite a oportunidade e para se especializar e construir uma carreira promissora

Os zumbis da série americana The Walking Dead são assustadores e parecem reais, não é mesmo? Pois é, o sucesso da trama também se deve à caracterização de altíssimo nível dos personagens. A maquiagem, cheia de efeitos especiais, é feita graças aos conhecimentos de um maquiador artístico, capacitado com técnicas, instrumentos e criatividade para fazer a diferença.

A televisão, o cinema e o teatro sempre tiraram proveito da maquiagem artística, mas ela ficava restrita aos bastidores. A profissão começou a ganhar popularidade e admiração há um tempo não muito distante, com o surgimento das redes sociais. É fácil encontrar no Instagram e no Facebook artistas do mundo todo compartilhando trabalhos incríveis de transformação com make. A americana Mykie (@mykie) é um exemplo: ela já tem quase 2 milhões de seguidores fãs de suas artes na pele.

O programa Superbonita, do canal a cabo Gnt, pegou carona na onda da popularização e lançou uma temporada totalmente dedicada à maquiagem artística. Competidores se enfrentam para mostrar quem sai ganhando em técnica e habilidade.

Depois que a maquiagem artística passou a ser mais divulgada na mídia, as pessoas começaram a entender que o trabalho não se restringe somente a grandes caracterizações com superefeitos especiais. E nem apenas à transformação em monstros e criaturas horripilantes. O maquiador artístico também pode ser solicitado para produções mais light, como personagens de época e divas do cinema.

maquiagem artística  maquiagem artística

 

Profissão em alta

O Brasil tem se mostrado um campo fértil para atuação desse tipo de maquiador. Além de festas temáticas, como Carnaval e Halloween, há espaço na produção de novelas, filmes, minisséries, espetáculos circenses e peças publicitárias. Sem falar dos musicais, que estão se tornando frequentes por aqui. O profissional também pode empreender e abrir o próprio estúdio de maquiagem ou prestar consultoria.

Embora a demanda esteja aumentando, a maquiagem profissional ainda é de conhecimento de poucos. Não há muitos artistas qualificados na área e o mercado ainda não é muito competitivo, por isso mesmo as chances de se dar bem na carreira são grandes.  

maquiagem artística

Como se tornar um maquiador artístico

Mais do que ter familiaridade ou habilidade com maquiagem, para entrar nesse mercado é preciso dominar, por exemplo, conceitos de colorimetria avançada, técnicas de make HD, contorno e strobing, maquiagem com efeitos 3D e caracterização para teatro e cinema.

O Instituto Embelleze, a maior rede de franquias da América Latina para formação profissional em beleza, lançará em breve um curso de maquiagem artística que englobará tudo isso. Fique ligado! Além do curso capacitar você para o mercado em expansão, também oferece um certificado, muitas vezes exigido na hora de ser contratado para um trabalho.

Para se dar bem na carreira, você tem que estudar sempre, exercitar a criatividade e acompanhar espetáculos, filmes e séries com olhar atento, prestando atenção em detalhes, tendências, materiais utilizados. Acompanhar o trabalho de ícones na área, para ir aumentando a sua bagagem de conhecimento, também é importante. Os artistas Rick Baker (o mais famoso do mundo), Ve Neil e Mark Coulier são boas referências.

E, aí, animado para entrar na profissão? Não perca tempo, siga em frente!

Tags

maquiagem artística, maquiagem profissional, instituto embeleze, curso profissionalizante, mercado de trabalho, renda mensal

Comentários

Fique por dentro
Cadastre-se e receba as novidades!

Veja também ...

Precificação: quanto cobrar pelo seu serviço?
Saber quanto cobrar pelo serviço que você oferece é um dos pontos iniciais para começar a atender. E se você já atende, também é importante ficar de olho nos reajustes de preços para adequar os valores de seus serviços e não ficar no vermelho no fim do mês. Não sabe nem por onde começar? Não se preocupa, estamos aqui para te ajudar! Antes de tudo, devemos entender que o preço final é composto de várias partes, uma soma que fica mais ou menos assim: materiais + despesas gerais + mão de obra + lucro = preço final. Então, temos que trilhar um caminho para fazer essa conta. Defina quais serão seus serviços e qual será a forma de atendimento O primeiro passo para montar a sua própria continha e descobrir o preço final é definir os serviços que serão oferecidos – isso é importante para entender, posteriormente, quais serão seus gastos para cada atendimento. Você pode oferecer serviços separados e também combos para facilitar a escolha dos clientes. Para exemplificar, vamos usar o caso de uma manicure: Serviços únicos: ·       Massagem ·       Manicure ·       Pedicure ·       Esmaltação artística - cobrada por unha Combos: ·       Pé e mão + massagem relaxante ·       Manicure + pedicure ·       Esmaltação artística - cobrada por mão Depois, você deve levar em conta a sua forma de atendimento. Ela pode variar bastante de acordo com a sua realidade - por isso, é bom levar em conta o seu dia a dia, possibilidades e facilidades. Você pode escolher entre o atendimento em salões de beleza, a domicílio ou na sua própria casa.   Se já tem clientes que residem próximas a você, atender em casa pode ser uma boa opção - levando em consideração que essa alternativa precisa de investimentos na infraestrutura. Se suas clientes moram em lugares mais afastados e você consegue se deslocar facilmente, escolha pelos serviços em domicílio. Ou, caso tenha contato com donos de salão de beleza, converse e avalie oportunidades. Entenda seus custos básicos para cada um dos serviços Chegou a hora de colocar na ponta do lápis os custos fixos de cada atendimento. Esse passo é determinante para a precificação correta dos seus serviços, afinal, é necessário repassar ao cliente tudo que ele recebe durante o atendimento, é ele quem deve pagar a conta, para que assim, seu negócio possa se sustentar e crescer. E vamos de listas! ·       Lista 1 Primeiro, faça uma lista dos materiais básicos que você utiliza nos atendimentos e quanto costuma pagar por eles. Tenha atenção para não se esquecer de absolutamente nada! Depois de fazer essa lista, comece a perceber o quanto gasta de material para cada atendimento. Mais uma vez, entramos no exemplo de Manicure: Sabendo que uma garrafa de esmalte base rende 20 clientes e custa, por exemplo, R$16,00 - basta dividir esses 16 reais entre as 20 clientes, o que daria um custo de 0,80 centavos para cada uma. Ou seja, a cada 20 clientes atendidas o investimento feito em uma garrafa de esmalte base retorna pra você. É importante fazer essa conta com cada um dos materiais utilizados e registrar esse valor em uma planilha. ·       Lista 2 Sua segunda lista será a de despesas e deve ser feita de acordo com sua forma de atendimento. Nela, entram desde os gastos com água, luz, telefone e materiais de limpeza, até balinhas, cafés e copinhos plásticos que porventura você oferece aos clientes. Caso faça os atendimentos a domicílio, também é importante registrar os valores de transporte, telefone ou internet móvel (usados para marcar o atendimento), alimentação - na hipótese de comer fora e tudo aquilo que você desembolsa para chegar até lá. Aqui, também entram serviços como afiamento de tesouras e alicates, dedetização no seu espaço de trabalho e manutenção de aparelhos usados no atendimento como ventiladores e secadores. Uma boa pergunta a se fazer é: se eu não estivesse trabalhando, estaria gastando com isso? Caso a resposta seja negativa, inclua o valor na sua lista de despesas. ·       Lista 3 A última lista tem a ver com o valor da sua mão de obra. A mão de obra é diferente do lucro, com ela você paga suas contas pessoais - é o dinheiro que usa para viver e se sustentar. Pense em quanto tempo você trabalha por dia e quanto faz sentido cobrar por hora para conseguir se manter no fim do mês. Defina quanto quer ganhar de lucro O lucro é um valor que deve voltar como investimento para o seu trabalho. Ou seja, é por meio dele que você pode se aprofundar em cursos e especializações, melhorar os equipamentos e utensílios que usa nos atendimentos e por aí vai! A taxa de lucro deve incluir também uma margem para possíveis imprevistos. Então, a nossa continha ficaria mais ou menos assim: Materiais + despesas gerais + mão de obra + lucro (lucro + margem para imprevistos) = preço final. Mas qual é a taxa de lucro ideal? Isso depende da realidade do seu negócio! Calculamos que a margem para imprevistos deve ser de pelo menos 5% do valor do serviço, ou seja: materiais + despesas gerais + mão de obra + 5%. Para o lucro, você pode calcular cerca de10% do valor do serviço, somando assim 15% (lucro + margem de imprevistos). Veja o exemplo: ·       Materiais utilizados = R$4,00 por cliente ·       Despesas gerais = R$10,00 por cliente ·       Mão de obra = R$ 12,00 por cliente 4,00 + 10,00 + 12,00 = R$26,00 + 15% = R$29,90 (que podem ser arredondados para R$30,00) *Os valores utilizados nessa conta são exemplos, para sua precificação ser correta, é necessário fazer suas próprias listas e finalizar a conta com os seus gastos! Avalie os preços da concorrência Por último, é importante estar de olho nos preços e movimentação da concorrência, mas sem esquecer que cada tipo de negócio e estrutura tem seus gastos e os outros podem não ter feito uma precificação tão efetiva quanto você! Mantenha-se confiante com seu negócio e a qualidade do seu atendimento. Aproprie-se da sua precificação, assumindo que seu serviço vale cada centavo do valor cobrado. Dessa maneira, fica mais fácil lidar com os concorrentes que cobram mais barato.
> Leia mais
Alongamento de unhas: Tudo o que você precisa saber
A demanda pelos procedimentos de alongamento de unhas tem crescido diariamente - afinal, quem não quer ter unhas lindas, saudáveis e que duram por mais tempo? Mas, o procedimento conta com técnicas e acabamentos super diferentes que podem confundir na hora de encontrar o serviço ideal para você ou sua cliente. Além disso, se aplicado ou retirado de forma errada, o alongamento pode causar sérios danos às unhas naturais. Por isso, é importante sempre conhecer a técnica escolhida a fundo e usar os procedimentos corretos na hora de aplicar e retirar as extensões.  Quer saber mais sobre o alongamento? Vem conferir com a gente. O que é A prática de alongar as unhas é realizada desde a antiguidade. Civilizações da antiga China e do Egito utilizavam cascas de pistache ou de frutas secas, ouro, ossos e marfim para realizar o alongamento das unhas, que era visto como símbolo de status e nobreza. Hoje em dia, o procedimento é procurado para qualquer pessoa que queira aumentar o tamanho das unhas, mas é indicado apenas para quem mantém as unhas naturais saudáveis. Como já dissemos no início, existem várias formas de se fazer um alongamento, mas, em geral, todas as técnicas consistem na aplicação de materiais sobre a unha natural que formam uma outra camada, mais grossa e mais longa. Essa nova camada possibilita que as unhas sejam pintadas de qualquer cor e mantêm uma maior durabilidade da esmaltação, além disso, elas também quebram menos do que as unhas naturais, por serem mais grossas e feitas de material resistente. Diferentes tipos A moda das unhas postiças grudadas com cola passou e, no lugar dela e em conjunto com novas tecnologias, surgiram as técnicas de alongamento feitas para durar. São várias técnicas disponíveis no mercado, hoje falamos sobre as 3 mais utilizadas no Brasil: Unhas de Gel O alongamento de unhas em gel é feito à base de um gel fino e transparente que é colocado em cima das unhas naturais, formando uma camada mais grossa e comprida. O gel pode ser modelado da forma e tamanho que o cliente preferir, seguindo a anatomia das unhas naturais. Esse procedimento é um dos mais indicados para quem tem o costume de roer as unhas. A durabilidade das unhas de gel varia entre 15 a 20 dias, dependendo da conservação e qualidade dos materiais utilizados. Após esse período, é necessário retirar as extensões e realizar a manutenção. Uma câmara com lâmpadas de LED é utilizada para a secagem do procedimento e a esmaltação pode ser feita em gel ou com esmalte comum.   Unhas Acrílicas - Popularmente conhecida como Unhas de Porcelana  Apesar do nome, as unhas de porcelana são feitas da mistura de um pó acrílico com um líquido chamado monômero*. O formato é esculpido cuidadosamente para que as extensões se encaixem perfeitamente nas unhas naturais, deixando um acabamento super natural. O aspecto final é de brilho e grande durabilidade, por isso, as unhas feitas com pó de acrílico foram apelidadas de 'unhas de porcelana'. As unhas podem ser utilizadas durante o período de até 3 meses, com manutenções quinzenais. É recomendada a aplicação de um esmalte top coat para que não amarelem. Também pode ser utilizado a esmaltação tradicional, a esmaltação em gel, além dos pós acrílicos já coloridos que não necessitam de esmaltação. *Há dois tipos de monômeros no mercado, o EMA e o MMA. O EMA (ethil metacrilato) é o monômero indicado para os procedimentos de alongamento de unhas, é permitido pela ANVISA, porém, não é produzido no Brasil, portanto só há produtos importados com esse tipo de monômero, que tem sim um valor mais elevado em relação ao MMA. Banho de Gel O banho de gel ou “banho de verniz”, é uma prática que consiste em uma cobertura das superfícies com materiais como gel ou acrílico. Esse procedimento favorece o crescimento natural das unhas, evita quebras e ainda permite que o esmalte dure por muito mais tempo. Ele é uma alternativa estética para proteger as unhas naturais e deixar com aquela aparência saudável, além disso não é um alongamento, serve apenas como uma cobertura das unhas, que não envolve colas, o que se torna positivo para saúde das unhas - Essas técnicas são encontradas no nosso material didático – Riscos As unhas naturais são formadas por camadas de queratina – uma proteína responsável por formar estruturas no corpo humano. Quando o alongamento é feito é possível que essa queratina sofra alguns efeitos colaterais por estar em contato direto com produtos químicos e sem contato com o ar. Por isso é tão importante investir na qualificação profissional para esse tipo de serviço. Alguns dos efeitos que podem ser observados após a retirada dos alongamentos são unhas naturais mais finas, esbranquiçadas ou mais quebradiças que o normal. Todos esses sinais devem voltar ao normal após algum tempo sem as extensões. Entretanto, também podem acontecer problemas mais sérios, como a dermatite de contato – uma inflamação na pele quando em contato com produtos químicos. Ou até a proliferação de fungos e bactérias nas unhas, por isso, mais uma vez, o cuidado com a aplicação deve ser redobrado e o procedimento deve ser aplicado por profissionais qualificados. Em casos de maiores danos as unhas ou pele dos dedos, é necessário procurar por um médico dermatologista. Deve haver um preparo da lâmina da unha natural para receber o alongamento de unhas sem que haja prejuízos a saúde das unhas. As unhas devem ser limpas, lixadas e preparadas com produtos que impedirão a descamação e proliferação de fungos e bactérias nas unhas naturais que estiverem com alongamento.  A preparação das unhas e a manutenção no tempo correto é o necessário para que não haja danos na estrutura da unha natural. Mesmo com os possíveis riscos, as técnicas de alongamento disponíveis hoje em dia são super seguras quando aplicadas e retiradas por profissionais qualificados, além de terem um ótimo custo-benefício. Ficou ansiosa para oferecer estes procedimentos as suas clientes? Vem se tornar uma profissional especialista em alongamento de unhas com o nosso curso e conheça a unidade mais próxima de você!
> Leia mais
Copyright © 2020 · Todos Direitos Reservados